Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Saúde

Combate a dor crônica na coluna: conheça o "chip" da medula

Por: REDAÇÃO PORTAL
De acordo com a PNS (Pesquisa Nacional de Saúde), a DCC (dor crônica na coluna) foi apontada por 21,6% dos adultos

Foto: Implante de Eletrodo Medular é opção para o alívio da dor crônica na coluna.

13/09/2023
    Compartilhe:

Dr. Guilherme Rossoni, neurocirurgião e especialista no tratamento de doenças da coluna e dor crônica explica sobre o implante 

 

Conhecido como "chip" da medula, o Implante de Eletrodo Medular é opção para o alívio da dor crônica na coluna. Trata-se de uma tecnologia agregada na coluna vertebral, implantado abaixo da pele do paciente com dores crônicas relevantes. O objeto é combater as dores por meio da neuroestimulação. 

 

"Recentemente tratamos uma paciente que, após múltiplas abordagens cirúrgicas complexas na coluna, ela evoluiu com aracnoidite (uma inflamação extensa que causa fibrose na medula/nervos). Essa lesão provocava uma dor muito forte na região lombar há vários anos, com irradiação para os membros inferiores, tipo queimação e choque, além de dormência e fraqueza nas pernas. Para combater a dor, foi introduzido um "chip" sobre a medula para bloquear os impulsos de dor que seriam transmitidos ao cérebro e estimular outras vias sensitivas" relata o Dr. Guilherme Rossoni. 

 

Esse "chip" é um eletrodo ligado a um sistema que lembra um marca-passo, com baixa espessura, sendo imperceptível após a cirurgia.

 

"Após o implante do eletrodo, avaliamos o controle da dor por meio de um pequeno gerador de marca-passo. Para a nossa felicidade, a paciente teve alta com alívio significativo da dor!" finaliza Rossoni. 

 

De acordo com a PNS (Pesquisa Nacional de Saúde), a DCC (dor crônica na coluna) foi apontada por 21,6% dos adultos, mostrou maior chance em mulheres e aumento na idade de 25-34 anos. Na pesquisa, as maiores causas da DCC foram constatadas em fumantes, pessoas com atividades físicas domésticas pesadas e obesidade. A dor na coluna tem elevada prevalência e mostra associação com fatores demográficos, socioeconômicos, estilo de vida, doenças crônicas e autoavaliação de saúde.

 

SAIBA MAIS SOBRE CHIPS NA MEDULA

 

Nos últimos anos, a medicina tem experimentado avanços notáveis que estão transformando a maneira como abordamos o tratamento de doenças neurológicas. Um dos desenvolvimentos mais promissores é a utilização de chips implantáveis na medula espinhal, uma inovação que oferece novas esperanças para milhões de pessoas em todo o mundo que sofrem de condições neurológicas debilitantes.

Como Funciona o Chip na Medula Espinhal:

Esses chips implantáveis, também conhecidos como interfaces cérebro-máquina (ICMs), são pequenos dispositivos eletrônicos que são implantados cirurgicamente na medula espinhal de pacientes. Eles atuam como uma ponte de comunicação entre o cérebro e o sistema nervoso, permitindo que os sinais elétricos do cérebro sejam traduzidos em comandos para os músculos e outras partes do corpo.

Aplicações Clínicas:

Os chips na medula espinhal têm o potencial de revolucionar o tratamento de várias condições neurológicas, incluindo:

1. **Lesões na Medula Espinhal:** Pacientes com lesões na medula espinhal que resultaram em paralisia podem se beneficiar do implante de um chip, que restaura parcialmente a comunicação entre o cérebro e o corpo, permitindo movimentos controlados.

2. **Doença de Parkinson:** Para pacientes com doença de Parkinson, o chip pode ajudar a controlar os sintomas motores, melhorando a qualidade de vida.

3. **Epilepsia:** Em casos graves de epilepsia, o implante de um chip pode monitorar constantemente a atividade cerebral e interromper as crises antes que ocorram.

4. **Dor Crônica:** Pacientes com dor crônica, especialmente aquela relacionada a condições neurológicas, podem experimentar alívio significativo através da estimulação da medula espinhal proporcionada pelo chip.

Benefícios e Desafios:

Os benefícios potenciais dos chips na medula espinhal são enormes, incluindo a restauração da mobilidade e a melhoria da qualidade de vida para muitos pacientes. No entanto, há desafios significativos, como a necessidade de cirurgia invasiva para implantação e o alto custo associado à tecnologia.

Ética e Privacidade:

Outra questão importante é a ética e a privacidade. A capacidade de controlar dispositivos eletrônicos com a mente levanta questões sobre segurança cibernética e privacidade de dados, que precisam ser cuidadosamente consideradas.

O Futuro da Medicina:

Os chips na medula espinal representam uma emocionante fronteira na medicina. À medida que a tecnologia evolui e os estudos clínicos continuam a demonstrar sua eficácia, podemos esperar que mais pacientes tenham acesso a essa inovação que tem o potencial de melhorar significativamente suas vidas.

À medida que a pesquisa e o desenvolvimento nesse campo avançam, é fundamental que a comunidade médica, científica e a sociedade como um todo continuem a debater as implicações éticas, legais e sociais dessa tecnologia. Com uma abordagem cuidadosa e ética, os chips na medula espinhal podem se tornar um dos maiores avanços médicos do nosso tempo.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook